Desabafo embriagado

Enquanto tentava arrumar meu caderno com tantas filosofias de calçada e outros textos banais, me deparei com uma pequena nota na última página escrita também numa calçada, também em um dia de organizar pensamentos e textos. Acho que merece fazer parte dessa categoria já que é um desabafo embriagado de calçada:

Algumas vezes as palavras se formam sozinhas, como se o simples ato de segurar uma caneta fosse o mesmo que tocar o dedo na água aparada… Algo se move, cresce.

Pode não ter sentido, mas ali está…

É no meio dessa confusão de palavras que surge  a força, os desejos, as idéias para mim, outras vezes para nós ou para ninguém.

O que importa é tirar todas essas letras, palavras, frases da cabeça para que elas não consumam meu dia e entrem de uma vez no esquecimento.

Me arrependo dos textos que não escrevi e não gosto de nenhum que escrevi e li.

Tem gente que vai pensar que eu sou louca ou burrinha de colocar um texto em que digo que não gosto do que escrevo, mas não levem meus desabafos ao pé da letra. Eu nunca gosto de nada que desenho, de nada que cozinho, de nada que costuro e não ia começar a gostar do que escrevo tão cedo! Mais importante para mim é ficar ali no papel e ultimamente aqui no blog…

2 pensamentos sobre “Desabafo embriagado

  1. A diferença entre você e outros (como eu) é que você tem a coragem de abrir seus desaBAHfos para compartir com outros, sem medo de criticas ou elogios..por isso adoro suas palavras, que muitas vezes são a voz do meu silêncio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s